Surdolimpíada se encerra com medalhas, recorde e muita comemoração — Português (Brasil)

blank

Atletas de todo o país disputaram a Surdolimpíada Nacional, competição que se encerrou na terça-feira (7/12). Foram 740 atletas, sendo 280 mulheres e 470 homens, além de 60 profissionais de apoio para uma disputa de 15 modalidades que teve início no último sábado (4/12), em São José dos Campos (SP). A competição nacional voltada para os atletas surdos é uma parceria entre o Governo Federal e a Confederação Brasileira de Desporto de Surdos (CBDS).

São Paulo se consagrou o grande vencedor da disputa com 42 medalhas: 24 de ouro, 11 de prata e sete de bronze. O segundo lugar geral na Surdolimpíada ficou com o Rio de Janeiro, que somou dez ouros numa campanha de 21 medalhas. O Rio Grande do Sul foi o terceiro, com oito ouros, sete pratas e sete bronzes, totalizando 22 pódios.

Destaques

A gaúcha Aline Bieger saiu da pista de atletismo com três medalhas de ouro no pescoço. A atleta venceu os 100m, os 200m e os 400m com folga. Já na natação, o nadador santista Guilherme Maia Kabbach saiu com seis medalhas de ouro da competição e com recorde nacional batido em todas as provas. “Foi gratificante para mim essa Surdolimpíada Nacional. Consegui conquistar todos os recordes em todas as provas. Só estava faltando os 50m e 100m peito, que agora são meus. Agora vamos rumo à Surdolimpíada Internacional em 2022”, comemorou o atleta.

A disputa do xadrez terminou de forma inusitada: após um empate triplo, as medalhas de ouro, prata e bronze foram definidas por um sorteio. O ponto mais alto do pódio ficou com Maria Carolina Bonfim, do Paraná. A medalha de prata foi para Aline Souza Silva, de São Paulo, e o bronze para Giselle Pereira Gama Garcia, do Ceará.

Investimento

O Governo Federal investiu R$ 1,2 milhão para garantir a realização do evento, com R$ 800 mil do orçamento do ministério da Cidadania e R$ 400 mil em emendas parlamentares. “No evento nacional, o Governo Federal entra diretamente como um dos maiores patrocinadores, permitindo assim a execução dessa ação para que a população surda sinta-se estimulada para participar deste evento, assim como, de eventos futuros, não deixando apagar a cultura da participação esportiva”, enfatizou o secretário nacional de Paradesporto do Ministério da Cidadania, Agtônio Guedes Dantas

Deaflympics

A Surdolimpiada nacional serve como seletiva para montar as equipes que vão representar as seleções brasileiras para a Surdolimpíada Internacional, a Deaflympics. A competição internacional é um dos eventos mais antigos no calendário esportivo mundial, perdendo apenas para os Jogos Olímpicos. Em sua 24ª edição, a Surdolimpíada chega à América Latina e ao Brasil pela primeira vez desde 1924.

A competição vai acontecer em Caxias do Sul (RS) e será entre 1 e 15 de maio. O evento tem a expectativa de reunir cerca de 8 mil atletas para a disputa de 21 modalidades. Mais de 75 países já confirmaram participação.

Fonte: Gov.br

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do SaquaremaTV em seu e-mail, é de graça!