Taxa de comparecimento no 1º dia do Enem chega a 74% dos inscritos — Português (Brasil)

blank

Cerca de 2,3 milhões de estudantes compareceram aos locais de prova no primeiro dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado no último domingo (21), em todo o país, nas versões impressa e digital. Esse número corresponde a 74% do total de 3,1 milhões de inscritos. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que organiza e aplica o exame, a taxa de abstenção ficou em 26%, dentro da média da série histórica e bem abaixo da registrada na última edição.

“Isso para nós é um número significativo porque sem o Enem, uma série de outros passos da educação brasileira, sobretudo referentes ao ensino superior, sofreria um atraso que poderia prejudicar mais ainda os jovens que queriam ascender ao ensino superior. Iam ter dificuldade no ProUni, no Fies, no Sisu. Enfim, tudo isso sofreria como uma cadeia de dominó”, avaliou o ministro da Educação, Milton Ribeiro.

Na edição de 2020, aplicada em janeiro deste ano, o primeiro dia do Enem impresso registrou uma abstenção recorde de 51,5%. Já no primeiro dia do Enem digital 2020, 68,1% dos 93 mil candidatos inscritos faltaram às provas.

No primeiro dia do Enem 2021, os estudantes fizeram as provas de redação, linguagens e ciências humanas. Neste ano, o tema da redação foi “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”.

No total, foram 11.904 locais de aplicação e 158.445 salas de prova em 1748 municípios, considerando as duas versões do exame. “Foi um recorde, em três horas e três minutos todas as provas estavam em seus devidos locais de aplicação, sem intercorrência”, ressaltou o presidente do Inep, Danilo Dupas.

Segurança

Segundo a Polícia Federal, que coordena a segurança do Enem, foram cumpridos 27 mandados de prisão, mas sem relação com a aplicação das provas. Essas pessoas eram procuradas pela polícia por crimes como tráfico de drogas e estupro de vulnerável e foram localizadas porque fizeram inscrição no exame.

O coordenador-geral de repressão a crimes fazendários da Polícia Federal, delegado Cléo Mazzotti, destacou que a equipe que trabalhou neste Enem é a mesma que atuou na edição passada. “Nós tínhamos uma preocupação muito grande com questões de ataques cibernéticos, estão muito fortes, estão recrudescendo no país. Nós conseguimos evitar qualquer tipo de ataque. A estrutura do Inep é bastante boa nesse tipo de combate”, ressaltou o delegado.

Segundo dia

No próximo domingo (28), os estudantes fazem o segundo dia do exame, quando vão resolver as avaliações de matemática e ciências da natureza e suas tecnologias. Os inscritos terão 5 horas para responderem as questões.

Assim como no primeiro dia de aplicação, no próximo domingo os portões vão abrir às 12h e o fechamento está previsto para as 13h (horário de Brasília). O início da prova será às 13h30, após os procedimentos de segurança.

O Inep deve divulgar os gabaritos do Enem 2021 até 1º de dezembro, conforme previsto em edital.

Reaplicação

Quem não compareceu a este primeiro dia do exame por estar com sintomas de doenças infectocontagiosas previstas nos editais do Enem 2021 (impresso e digital) poderá solicitar a reaplicação por meio da Página do Participante (https://enem.inep.gov.br/participante/#!/), no período de 29 de novembro a 3 de dezembro. No momento da solicitação, será necessário anexar documentação que comprove a condição de saúde.

O participante que tiver a documentação aprovada poderá participar da reaplicação, que ocorrerá nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022. Nessas datas, o Inep também aplicará o exame para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) e para os participantes que se inscreveram entre 14 e 26 de setembro, após nova oportunidade destinada às pessoas isentas da taxa de inscrição que faltaram ao Enem 2020.

Enem

O Enem é uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni).

As instituições de ensino públicas e privadas também utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os resultados individuais do Enem também podem ser usados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame.

Fonte: Gov.br

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do SaquaremaTV em seu e-mail, é de graça!