Vacina indiana Covaxin tem 80,6% de eficácia contra covid-19

blank
Foto: Bharat Biotech/Divulgação

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Índia é mais um dos imunizantes que demonstraram alto nível de proteção. A notícia foi divulgada ontem pelos desenvolvedores do fármaco, a empresa Bharat Biotech, que contabilizou uma taxa de mais de 80% de eficácia da Covaxin. O índice é resultado de uma análise prévia da terceira fase dos testes clínicos — além da conclusão desse estudo, falta a revisão por pares. O imunizante já é usado no país asiático, após uma aprovação polêmica (Leia Para saber mais). A expectativa do grupo farmacêutico é de que ela seja comercializada, em breve, para todo o mundo — o Brasil anunciou, na semana passada, a compra de mais de 20 milhões de doses.

A fase clínica final de análise do imunizante indiano contou com a participação de 25.800 voluntários — desses, 2.433 idosos (mais de 60 anos) e 4.500 portadores de comorbidades. Considerando todos os participantes, foram registrados 43 casos da covid-19, sendo 36 em indivíduos que receberam placebo e sete na parcela de imunizados. Com esses dados, os pesquisadores chegaram à eficácia de 80,6%. “Hoje, é um marco importante na descoberta de vacinas, para a ciência e para a nossa luta contra o coronavírus”, declarou, em comunicado, Krishna Ella, presidente da Bharat Biotech.

A análise prévia incluiu uma revisão de dados de segurança. Os cientistas observaram poucos efeitos adversos graves e os consideraram “equilibrados entre os grupos vacina e placebo”. Os ensaios clínicos vão continuar, e uma segunda análise prévia será divulgada quando forem registrados 87 casos de infecção pelo novo coronavírus entre os analisados, além de uma revisão final após a marca de 130 infectados. “Todos os dados da segunda análise intermediária e da final serão compartilhados por meio de servidores de pré-publicação e serão submetidos a um periódico revisado por pares para publicação”, informou, em comunicado, a Bharat Biotech

Variantes

Outra análise com a vacina — dessa vez feita pelo Instituto Nacional de Virologia da Índia — mostra que ela foi eficaz contra as cepas do coronavírus que surgiram no Reino Unido. “Covaxin demonstra tendência de alta eficácia clínica contra a covid-19, além de uma imunogenicidade significativa contra essas variantes emergentes que têm se espalhado rapidamente”, frisou Krishna Ella.

Assim como a vacina Coronavac, a Covaxin utiliza, em sua fórmula, um vírus inativado em laboratório para carregar a forma inteira do Sars-CoV-2. Outros imunizantes apostaram no uso de apenas um pedaço do patógeno — como o desenvolvido pela Universidade de Oxford. A vacina indiana é administrada em duas doses, com 28 dias de intervalo entre as aplicações, e pode ser armazenada em freezer comum (temperatura entre 2 a 8 °C).

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do SaquaremaTV em seu e-mail, é de graça!