Banco Central auxilia cidadão a não cair em golpes de falsos empréstimos e a verificar se seu nome foi utilizado indevidamente para contratação de crédito por um golpista

blank

Ofertas para obter um empréstimo de forma rápida, com facilidades e sem burocracia podem ser um golpe. Para que o cidadão se proteja de situações que causem prejuízos financeiros, o Banco Central tem em seu site uma ferramenta que permite descobrir se um banco ou financeira tem autorização para funcionar.

Para fazer a consulta, basta acessar o site e preencher o campo que pede o nome ou o CNPJ da instituição que está oferecendo o empréstimo. Em seguida, clicar em pesquisar. Caso a instituição não esteja autorizada pelo Banco Central para funcionar, aparecerá a mensagem “Nenhuma instituição encontrada”. Caso seja autorizada, aparecerá dados como o endereço do site e o número do telefone, assim, o cidadão poderá buscar outras informações diretamente com o banco ou a financeira.

Mas, atenção! Em alguns casos, o golpista usa o nome de uma instituição autorizada e pede um pagamento adiantado para depois dar acesso ao crédito. O Banco Central alerta que nenhum banco ou financeira pode pedir qualquer pagamento antecipado para liberar um crédito.

A auxiliar de serviços gerais, Maria da Graça Pimenta, moradora de Brasília, foi vítima do golpe do empréstimo em que é feito o pedido de depósito antecipado. A oferta de dinheiro chegou pelo whatsapp usando o nome de uma financeira conhecida. Maria das Graças fez um depósito de R$ 450 com a promessa de que, em seguida, o empréstimo seria liberado, mas, a partir daí, não conseguiu mais contato com a financeira pelo whatsapp.

 “Usaram o nome de uma financeira que eu já conhecia e já tinha feito empréstimo consignado em folha. Só fui na financeira depois que eu já tinha sido vítima do golpe. Eu poderia ter me precavido e ido antes, mas não imaginei que poderia ser um golpe. Levei o comprovante do envio do dinheiro na financeira e me disseram que não era de lá”, relatou a auxiliar de serviços gerais. Maria das Graças contou que, agora, só faz empréstimos no banco em que tem conta, e pessoalmente.

O advogado Peterson Ibairro, atuante na área de direito bancário, alertou que os golpes têm aumentado e os golpistas adotam desde táticas simples, como usar o nome de bancos conhecidos, até estruturas cada vez mais elaboradas como montar ambientes semelhantes aos de escritórios e call centers para fazer vídeos e dar legitimidade à ação.

“Já eram diversos golpes e com a pandemia aumentou o número deles utilizando SMS, redes sociais e whatsapp. O maior tem sido o golpe do empréstimo porque muitas pessoas estão passando por dificuldades e acabam buscando esse recurso. Muitas vezes, as taxas e forma de pagamentos não são atrativas e as pessoas acabam procurando a melhor oferta”, relatou Peterson Ibairro.

O advogado alerta sobre a importância de seguir medidas de segurança. “A orientação é que as pessoas procurem informações na internet sobre as instituições, pesquisar inclusive no consumidor.gov, ferramenta do Governo Federal. A consulta ao Banco Central eu diria que é a mais importante. A empresa que vai fazer o empréstimo tem que ter uma sistemática legalizada e regularizada junto ao Banco Central”, detalhou.

Outra medida importante é pesquisar, no site do BC, o ranking de reclamações. Por meio dessa ferramenta, é possível verificar as instituições mais reclamadas para cada assunto, antes de contratar um empréstimo. Dentre as reclamações mais frequentes por assunto no quarto trimestre de 2021, aparece com 1.188 registros, e em 13º lugar, com 33993 registros, as reclamações sobre a prestação de informação ou oferta inadequada relativa a crédito consignado e demais créditos, respectivamente. Tratam-se de casos com indícios de que a instituição ofertou crédito inadequado ou prestou informações a respeito de forma inadequada à tomada de decisão por parte de clientes e usuários.

Confira o ranking completo aqui

Recomenda-se, ainda, acessar o sistema Registrato do BC e extrair o relatório de empréstimos e financiamentos (SCR). Por meio dele, você enxerga as operações de crédito que possui no sistema financeiro e verifica se há algum empréstimo indevido em seu nome (indício de que algum golpista utilizou seus dados para contratar uma operação em alguma instituição). Caso seja esse seu caso, você pode entrar em contato com a instituição para verificar o ocorrido.

Na 13ª posição está a reclamação sobre a prestação de informações ou oferta inadequada sobre operação de crédito, exceto crédito consignado, com 393 registros. Esse item se trata de casos com indício de que a instituição ofertou crédito inadequado ou prestou informações a respeito de forma inadequada à tomada de decisão por parte de clientes e usuários.

O Banco Central alerta para situações de risco de golpes e como evitá-los. Confira aqui e tire suas dúvidas.

Fonte: Gov.br

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do SaquaremaTV em seu e-mail, é de graça!