Na Campanha Abril Indígena de 2022, ano em que o Brasil celebra o Bicentenário da Independência, a Fundação Nacional do Índio (Funai) vai mostrar exemplos de protagonismo indígena que contribuem para a autonomia e independência das comunidades. Durante o mês de abril, será publicada uma série de reportagens especiais nos canais oficiais da Funai, apresentando o perfil de quatro personagens e suas histórias, destacando o trabalho e a vontade de indígenas que querem mudar a realidade de suas aldeias.

A cultura, o etnoturismo, a educação e o trabalho nas lavouras mecanizadas serão abordadas por meio das histórias desses personagens. A Funai apoia projetos sustentáveis voltados à geração de renda nas aldeias e ao fortalecimento cultural das comunidades, atendendo aos preceitos constitucionais de respeito aos usos, costumes e tradições de cada etnia.

“A Nova Funai entende que, por meio da geração de renda, é possível levar dignidade às comunidades, e nós temos muitos exemplos exitosos nesse sentido. É fundamental ouvir o indígena, deixá-lo caminhar como ele deseja, sempre com respeito aos usos, costumes e tradições de cada etnia e lembrando que as atividades devem ser submetidas a padrões ambientais e dependem da autonomia da vontade de cada comunidade. Queremos que eles se tornem cada vez mais autossuficientes, reforçando que o protagonista deve ser sempre o próprio indígena”, pontua o presidente da Funai, Marcelo Xavier.

Xavier também destaca que o etnodesenvolvimento é o grande futuro para as Terras Indígenas. “O etnodesenvolvimento possibilita aliar autonomia indígena, geração de renda e sustentabilidade a fim de promover dignidade a comunidades em todo o Brasil, que conta com cerca de 1 milhão de indígenas e mais de 300 etnias. As atividades produtivas desenvolvidas de forma responsável nas aldeais permitem aos indígenas auferir renda e melhorar suas condições de vida. E cabe reafirmar: o indígena não deixa de ser indígena por querer prosperar e melhorar de vida. A busca por melhores condições de vida não significa perda de identidade étnica em lugar algum”, ressalta.

Na primeira matéria do especial, a Funai apresenta a história da cacique da aldeia Bakaval, Miriam Kazaizokairo, apontada como uma das principais lideranças da história da etnia Haliti-Paresi no Mato Grosso. Aos 68 anos, a professora aposentada é exemplo de força, trabalho, sabedoria e protagonismo, influenciando homens e mulheres indígenas de diferentes gerações.

Acompanhe a Campanha Abril Indígena nos nossos canais oficiais:

Portal | gov.br/funai
Facebook | facebook.com/funaioficial
Twitter | twitter.com/funaioficial
YouTube | youtube.com/funaioficial
Instagram | instagram.com/funaioficial

Bicentenário da Independência do Brasil

Em 2022, também celebramos o Bicentenário da Independência do Brasil, comemorado em 7 de setembro. Para festejar a marca histórica, o Governo Federal realiza uma série de atividades para rememorar a trajetória do país ao longo dos 200 anos. Com o mote Liberdade, Independência e Soberania, há ações como o lançamento de publicações, incentivo à produção de arte sobre a temática, reforma de museu e mobilização da diplomacia brasileira para celebrar a data também no exterior.

Fonte: Gov.br

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do SaquaremaTV em seu e-mail, é de graça!