Criança Feliz supera 60 milhões de visitas domiciliares — Português (Brasil)

blank

Principal estratégia de atenção à primeira infância do Governo Federal, o Criança Feliz, programa do Ministério da Cidadania, abriu o mês de março com 60 milhões de visitas domiciliares registradas na história do programa. Segundo informações da Secretaria de Atenção à Primeira Infância do Ministério da Cidadania, o Criança Feliz está com adesão ativa em 3.027 municípios e acumula 1,59 milhão de indivíduos visitados em 1,33 milhão de famílias. São 1,27 milhão de crianças e 321 mil gestantes.

O estado com maior número de municípios com adesão ativa é a Bahia, com 373, seguido por Minas Gerais, com 328. Na sequência aparecem São Paulo (220), Maranhão (213) e Piauí (204). Segundo o acompanhamento feito pela equipe técnica do Ministério da Cidadania, há outros 1.103 municípios elegíveis para fazer parte do programa.

A primeira infância corresponde ao período da gestação até os seis anos e é considerada uma janela de oportunidade. É a fase em que a plasticidade cerebral do ser humano é maior para receber estímulos.

O Criança Feliz reúne áreas de assistência social, saúde, educação, cultura e direitos humanos com a finalidade de promover o desenvolvimento social e cognitivo das crianças. Um dos focos é dar suporte aos cuidadores e aprofundar a parentalidade na família.

Os meninos e meninas são estimulados nos aspectos de linguagem, cognição, vínculos afetivos e socialização. O programa traz, inclusive, a perspectiva de que é possível para os pais e cuidadores trabalharem com as crianças com materiais simples, disponíveis em casa, sem investimentos caros.

O Criança Feliz leva o Governo Federal para dentro das casas das famílias vulneráveis, carregando a perspectiva de intervenção para o desenvolvimento infantil e observando outras possíveis vulnerabilidades da família para articular potenciais atendimentos adicionais dentro da rede governamental.

O programa está presente em todos os estados e no Distrito Federal e atende prioritariamente gestantes, crianças de até trinta e seis meses (três anos) e suas famílias incluídas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, além de crianças de até setenta e dois meses (seis anos) e suas famílias inscritas no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Investimentos

Desde janeiro de 2019, o Governo Federal intensificou os investimentos no Criança Feliz. Houve aumento no repasse de recursos aos estados e municípios, com investimento superior a R$ 860 milhões de 2019 ao fim de 2021. Em 2019, o programa recebeu o Prêmio Wise Awards, como uma das seis iniciativas mais inovadoras do mundo no enfrentamento aos desafios globais de educação.

Com informações do Ministério da Cidadania

Fonte: Gov.br

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do SaquaremaTV em seu e-mail, é de graça!