Produção de frutas em áreas irrigadas da Codevasf chega a 4,4 milhões de toneladas — Português (Brasil)

blank

Os pomares estão tomando conta do sertão no vale do Rio São Francisco. O que antes já foi uma área castigada pela seca comporta hoje grandes espaços verdes de plantios de frutas, principalmente banana, manga e uva.

A produção frutífera nessa região só foi possível com a implantação dos projetos públicos de irrigação mantidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). São 36 perímetros de irrigação mantidos pela companhia em cinco estados que levam água a uma área de 100 mil hectares. Só no ano passado, esses pomares produziram 4,4 milhões de toneladas de produtos agrícolas. Essa produção, vendida no mercado brasileiro e exportada, rende mais de R$ 4 bilhões.

“A Codevasf atua há 47 anos nesses perímetros de irrigação. Nós atuamos desde a concepção dos projetos, a sua implantação e, posteriormente, a operação desses sistemas”, explica o diretor-presidente da companhia, Marcelo Moreira.

São cerca de 12 mil famílias beneficiadas pelos projetos de irrigação da Codevasf. Uma delas é a do produtor Ervino Kogler, que produz frutas no Projeto Formoso, em Bom Jesus da Lapa, na Bahia. Ele planta banana prata e nanica, tangerina ponkan e limão taiti desde 2006. Só no ano passado, a produção das frutas chegou a 2.500 toneladas na propriedade dele. Agora, para agregar valor ao produto, Kogler está iniciando o processo de industrialização da fruta, como banana passa e farinha de banana. “Eu considero estar no oasis e tenho o prazer de poder trabalhar com fruticultura irrigada nesta região. Temos fartura de água, um clima favorável”, ressalta o produtor.

Os projetos públicos de irrigação implementados pela Companhia estão localizados nos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas. A iniciativa levou ao aumento da produção e da produtividade agrícola, mais oferta de alimentos à população e ampliou a oportunidade de empregos diretos e indiretos, tanto na zona rural quanto na urbana. “Os nossos projetos de irrigação geram mais de 280 mil empregos. Nós estamos falando de empregos diretos e indiretos que vão desde a produção do alimento, a logística e distribuição, até o fomento da indústria e produção de insumos que estão relacionados diretamente à produção agrícola”, destaca o diretor-presidente da Codevasf, Marcelo Moreira.

A produção de uva e manga nos projetos de irrigação da Codevasf lidera as exportações dessas frutas no Brasil, enquanto que o Projeto do Perímetro de Formoso, na Bahia, é o maior produtor de banana do país. Já o perímetro do Baixo São Francisco, em Sergipe, é o maior produtor de arroz nacional.

E os projetos de irrigação irão aumentar. No dia 1º de junho, a Codevasf vai realizar o primeiro leilão de um projeto público de irrigação, que será o maior da América Latina. Serão leiloados 50 mil hectares de área irrigada no Baixio de Irecê, na região de Xique-Xique, no Oeste da Bahia.

Além disso, a companhia está iniciando as obras do Perímetro do Pontal Norte, em Pernambuco, e do Perímetro de Marrecas, no Piauí. Esse será o primeiro projeto de irrigação da Codevasf fora da Bacia do Rio São Francisco. 

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba é uma empresa pública, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, que visa desenvolver bacias hidrográficas de forma integrada e sustentável. Saiba mais no site.

Fonte: Gov.br

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do SaquaremaTV em seu e-mail, é de graça!